oleo-

(redirected from Óleo)
Also found in: Dictionary, Thesaurus, Encyclopedia, Wikipedia.

oleo-

Oil.
See also: eleo-.
[L. oleum]

oleo-, eleo-

prefix meaning "oil": oleocreosote, oleodistearin, oleoresin.

oleo-

Combining form meaning oil.
See also: eleo-
[L. oleum]

oleo-

word element. [L.] oil.
References in periodicals archive ?
Nesse sentido, Walsh e Pease (2002), avaliando a eficácia do óleo de cravo como anestésicos em enguias (Anguilla reinhardtii), também observaram que o aumento na concentração do óleo de cravo durante a anestesia reduziu o tempo de indução.
As menores dosagens de óleo de cravo tendem a aumentar o tempo de indução, o que foi observado no presente experimento e confirmado por Soto e Burhanuddin (1995) que, ao induzirem exemplares de rabbitfish (Siganus lineatus) à anestesia com óleo de cravo em concentrações de 33, 50, 67 e 100 mg [L.
1], em estudo com diferentes concentrações de óleo de cravo (18, 20, 30, 40, 50 e 60 mg [L.
Delbon (2006), em estudo para avaliar a concentração ideal do óleo de cravo em juvenis de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus), não observou diferença estatística para o tempo de recuperação entre as concentrações de 40, 60, 80 e 100 mg [L.
De acordo com Cunha e Rosa (2006), é necessário atenção quando são aplicadas altas dosagens de óleo de cravo, devendo-se observar previamente a espécie utilizada e o tamanho do peixe.
No presente estudo, não foi verificado mortalidade durante a exposição dos juvenis de dourado às diferentes concentrações de óleo de cravo.
A enzima CK apresentou aumento de atividade com o aumento da distância percorrida, enquanto a enzima AST apresentou aumento notadamente apenas nos animais que receberam a dieta-controle, sem adição de óleo.
A atividade elevada da CK, em conjunto com a maior produção de lactato, indicou que, nos equinos alimentados sem adição de óleo, o metabolismo preferencial é glicolítico.
No presente experimento, ocorreu redução na atividade das enzimas à medida que o óleo de soja foi adicionado à dieta.
Duren (2000) cita que animais treinados e suplementados com óleo na dieta apresentam sistema enzimático voltado para utilizar essa fonte, poupando, assim, o glicogênio muscular.
No tratamento-controle, sem adição de óleo, sugere-se que a principal via de geração de energia tenha sido a glicolítica.
Semelhantemente ao observado no presente experimento com a atividade da AST, a CK também apresentou atividade plasmática aumentada nos animais recebendo dietas sem adição de óleo, apresentando ainda dois pontos de maiores atividades enzimáticas nas distâncias de 40 e 80 km.